+55 (11) 2103-4545contato@virtualgate.com.br

Comércio paulistano fecha 2015 com queda de 8% nas vendas

A retração no varejo persistiu no Natal, que registrou o pior resultado do Plano Real, de acordo com balanço da ACSP

O ano é novo, mas isso não significa renovação de estoques para o comércio. Como já era esperado, as vendas do varejo paulistano mantiveram a trajetória de queda e encerraram 2015 com saldo negativo de 8% – o pior desde o Plano Real.

Os dados são do Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), divulgado nesta segunda-feira (04/01). Em 2014, o setor fechou em alta de 1,7%.

Desta forma, nem o Natal salvou os resultados: apesar da alta de 20,8% nas vendas a prazo, e de 42% nas vendas à vista em dezembro ante novembro, ambos os resultados ficaram muito aquém da média dos três anos anteriores – de 22,2% e 53%, respectivamente, na comparação mensal.

No caso das vendas a prazo, o resultado já era esperado em razão da alta dos juros, da desaceleração do crédito para a pessoa física e da queda na confiança do consumidor puxada pela insegurança no emprego, diz Emílio Alfieri, economista da ACSP.

“Já nas vendas à vista, o consumidor acabou usando a segunda parcela do 13º salário. Mas isso não foi suficiente para reverter a queda no mês”, afirma.

credito ao consumidor

Na comparação de dezembro de 2015 com igual período de 2014, a queda média foi ainda mais significativa e ficou em 14,5% – o pior resultado desde o início do Plano Real.

De um lado, a queda na massa salarial de 2,2%, segundo o IBGE, e de outro, a alta do dólar em mais de 48%, que influenciou o custo de itens como os de vestuário, por exemplo, colaboraram para o resultado.

“Tudo isso impactou até a compra de presentes de menor valor”, completa Alfieri.

Para 2016, a expectativa é que o ritmo de queda nas vendas seja menor ao longo do ano. Ainda assim, os resultados do varejo continuarão no vermelho, segundo Marcel Solimeo, economista-chefe e diretor do Instituto de Economia Gastão Vidigal/ACSP

 

Fonte: Diário do Comércio.